Um texto para você

O amor que eu sinto por você é tão grande que não está mais cabendo dentro de mim, ele está transbordando pelos meus olhos e se tornando cada vez mais visível para qualquer um que queira ver. E por mais visível que esteja, você continua sem enxergar ou pelo menos dá a entender isso. As lágrimas continuam a cair e, mesmo com toda essa dor que você me faz sentir, eu ainda tento pensar em você e sorrir. Sorrir para não chorar ainda mais. Sorrir para não ter que responder a todos, que iriam me ver chorando, o motivo disso. Sorrir para esconder meu verdadeiro sentimento. Sorrir principalmente para enganar a mim mesma. E a cada vez que dou um sorriso, o meu coração dói. Dói, pois sei que aquele não é o meu verdadeiro sentimento e fico ali, sofrendo em silêncio. O silêncio me dá arrepios. Ele mostra a tristeza e, principalmente, o medo dos outros. Medo é algo que não devíamos ter, é algo que devíamos combater com a coragem, criando assim a adrenalina. Esta, realmente é a minha preferida, no início nos deixa tensa e depois nos da uma sensação de alivio mais conhecida como catarse. Porém, o alívio nem sempre é bom e duradouro. A coragem me leva até você e a decepção entra em ação. Ela trás sentimentos horríveis, mas vem para nos mostrar o lado ruim das coisas. Você começa a parar de falar direito comigo e tudo o que me resta são as lembranças do “antes”, que acabam me consolando. Fico horas lembrando de cada detalhe, de cada vez que nos vimos ou nos falamos e tento enxergar nesses mínimos detalhes onde foi que eu errei e me pergunto em que momento me deixei apaixonar por você. O sol embaça os meus olhos me impedindo de enxergar que o mundo é tão ilusório. Porém, não te culpo por me fazer sentir assim. Afinal, você não tem culpa de eu gostar de você e, além de trazer esses sentimentos que fazem eu me sentir mal, você é a única pessoa que, com apenas uma palavra, consegue me deixar feliz de verdade! As vezes, você não faz por mal. As vezes, na maioria das vezes, eu cobro coisas de você que, talvez, você não possa me dar. Eu, egoísta, acho que o culpado é você. Mas não, a verdadeira culpada sou eu, pois crio expectativas de coisas que sei que você não pode me dar e quanto mais expectativas eu crio, o meu tombo é maior, consequentemente a dor também. É muito fácil colocar a culpa nos outros, dizem que quem faz isso são as crianças, que não sabem se responsabilizar pelos seus atos. Então, chego a conclusão de que ainda sou uma criança e, se tudo for como dizem por aí, eu diria então que eu não gosto mais de você, pois dizem que o que eu sinto não é amor ou paixão. Dizem que isso é obsessão, mas fico me perguntando como essas pessoas sabem disso se elas nem mesmo sentem o que eu sinto. E nem você. Eu realmente queria que um dia você sentisse isso que eu sinto, não precisa ser por mim, apenas sinta como dói ser presa a uma pessoa por pelo menos três anos sem ela te amar. Obvio que o meu objetivo não é fazer você sofrer (só um pouquinho vai), é fazer você dar valor as pessoas que te amam desse jeito e não deixa-las de lado, assim como eu, fazendo-as sofrer. Te amo.

Anúncios
Categorias: Uncategorized | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: